Redirecionamento de url

O que é redirecionamento de página web e quando utilizar?

20/10/2020

Compartilhe!


Como um profissional especialista em SEO ou mesmo responsável por um site, em algum momento da sua trajetória online, pode ser que você se depare com o redirecionamento.

Mas, afinal, o que são redirecionamentos? Você certamente já acessou algum site ou página que estava com algum tipo de redirecionamento configurado. O redirecionamento basicamente ocorre quando você faz um acesso ao endereço de um site e este é alterado (ou renomeado) para um outro endereço.

Sempre que excluir uma página, alterar sua estrutura de URL ou mudar para um novo domínio, será necessário redirecionar as suas URLs. Alterar URLs é um processo muito importante para o SEO, mas que pode acabar sendo bastante assustador.

Para ficar mais claro, vamos exemplificar. Suponha que há dez anos você abriu um petshop e registrou o domínio petshopbh.com.br, no entanto, a sua marca cresceu e você sentiu a necessidade de mudar esse domínio para petshopdathati.com.br, mas não quer perder a relevância nos mecanismos de busca e nem os acessos do antigo domínio. Esse é um dos motivos para se fazer um redirecionamento. 

Um redirecionamento informa aos robôs dos mecanismos de pesquisa, como o Google, para irem a outro endereço, temporária ou permanentemente, para acessar uma página específica. Escolher um tipo de redirecionamento inadequado poderá afetar negativamente o SEO, portanto, tenha muita cautela nessa escolha. Este artigo explica os diferentes tipos de redirecionamentos que existem e quando você deve usá-los.

Por que usar redirecionamento?

No geral, é sempre bom evitar redirecionamentos, mas se precisar deles, configure-os corretamente. O redirecionamento de URLs faz parte da manutenção regular do seu site. Existem diversos motivos para usá-los, os mais comuns são:

  • Excluir uma página ou postagem;
  • Atualizar ou limpar conteúdo;
  • Corrigir problemas de canibalização de palavras-chave*;
  • Mover seu site para um novo domínio;
  • Deixar de usar o prefixo/subdomínio ‘www.’ em seu site;
  • Ativar o uso de links permanentes no WordPress;
  • Alterar seu CMS para outro diferente;
  • Alterar a estrutura das URLs;

* Canibalização de palavras-chave é quando há vários artigos de conteúdo parecido com a mesma palavra-chave. Isso provoca uma queda de ranqueamento nos mecanismos de busca, pois não haverá distinção relevante entre estes artigos.

Códigos de status HTTP

Para entender como funcionam os diferentes tipos de redirecionamentos e como você pode gerenciar o que um servidor retorna para o navegador do usuário, você precisa primeiro entender sobre os códigos de status HTTP. Um código de status HTTP é um número que o servidor envia ao navegador depois que uma solicitação é feita a uma página.

Esses códigos podem ser, por exemplo, 200, 301, 404 e 503, e cada um indica um status específico. Um código de status 404, por exemplo, indica que a página não foi encontrada no servidor. Este é o erro mais comum que pode ocorrer no acesso a uma página. Agora, um código 503, por exemplo significa que o servidor está temporariamente indisponível ou pode estar passando por alguma sobrecarga. 

Resumidamente, os códigos de status HTTP 3xx operam especificamente em redirecionamento, enquanto que códigos 5xx descrevem problemas ou erros no servidor de hospedagem.

Redirecionamentos mais utilizados

301 – redirecionamento permanente

O 301 é um dos redirecionamentos mais comuns e deve ser usado, principalmente quando se quer redirecionar permanentemente o acesso de uma página excluída ou movida, ou se a estrutura de links permanentes tiver sido alterada.

Este código informa aos robôs dos mecanismos de busca que a página em questão não está mais disponível neste local e que não deve mais ser indexada. Esta configuração deve ser feita de forma correta, caso contrário, seus visitantes – e robôs de rastreamento – poderão receber mensagens de erro de página não encontrada (404).

Vamos a uma situação prática. Você tem um blog e sempre colocava links aleatórios nos seus artigos, do tipo, blogdathati.com.br/caes/artigo-1234. Com o tempo, descobriu a importância de criar URLs amigáveis para questões de SEO e mudou o link do artigo para blogdathati.com.br/caes/principais-racas-caes. Para não perder a autoridade e as referências deste link, você pode fazer um redirecionamento do tipo 301. 

Como o redirecionamento 301 encaminha permanentemente os visitantes de uma URL antiga para uma nova, recomendamos que configure somente se tiver certeza que não precisará mais da URL antiga. Se posteriormente você quiser usar a URL novamente, será necessário configurar um redirecionamento temporário. O redirecionamento 301 transfere toda a reputação que a URL descartada acumulou ao longo do tempo para a nova URL, fazendo com que ela retenha todo esse valor.

302 – encontrado

O 302 é um redirecionamento ambíguo e geralmente usado como temporário. Este código significa que o conteúdo solicitado foi encontrado, porém está alocado em uma outra URL. Este tipo de configuração é recomendada quando deseja-se reutilizar a URL no futuro.

Um exemplo para este tipo de redirecionamento podem ser as promoções com data para começar e acabar, por exemplo. Se a empreendedora do petshop resolver fazer uma blackfriday dos seus produtos, ela pode criar uma página exclusiva para este dia e redirecionar, por tempo determinado, os acessos do site petshopdathati.com.br para o site temporário blackdathati.com.br e, após o término da promoção, fazer com que os clientes acessem normalmente o site original. Isso pode ser feito sem perder a relevância que o site original obteve nos mecanismos de busca antes da mudança para o endereço temporário. 

Como este é um redirecionamento temporário, o Google espera que algo retorne mais tarde. Se você deixar o código 302 configurado por muito tempo, o Google começará a tratar a URL como um redirecionamento 301 e repassará qualquer parte da reputação que a URL anterior tinha para a nova.

Como fazer o redirecionamento

Existem muitas formas de fazer o redirecionamento 301 ou 302 e isso dependerá de alguns fatores como servidor que o seu site está hospedado, linguagem ou plataforma que ele foi construído. 

A principal forma para fazer o redirecionamento é por .htaccess, bastando editar o arquivo e inserir as regras desejadas. Mas se esta opção não estiver disponível em sua hospedagem, a regra poderá ser aplicada diretamente no servidor. Para este caso, bem como para sites instalados em servidores com outros softwares, será preciso entrar em contato com a empresa de hospedagem de site em que a sua página se encontra.

Outra forma de configurar o redirecionamento é via programação e será preciso conhecimento técnico. Portanto, o ideal é que seja feito pela pessoa que desenvolveu a página.

No entanto, se o site estiver em WordPress, você poderá utilizar o Plugin SEO Redirection para redirecionamentos 301  e 302. 

Vejamos alguns exemplos de redirecionamentos mais comuns:

Forçar navegação sob HTTPS (redirecionamento 301)

 <IfModule mod_rewrite.c>

   RewriteEngine On

   RewriteCond %{HTTPS} off

   RewriteRule (.*) https://%{HTTP_HOST}%{REQUEST_URI} [R=301,L]

 </IfModule>

Mudar endereço do domínio (redirecionamento 301)

<IfModule mod_rewrite.c>

   RewriteEngine on

   RewriteCond %{HTTP_HOST} ^antigodominio.com.br$

   RewriteRule (.*) http://www.dominionovo.com.br/$1 [R=301,L]

</IfModule>

Mudar endereço do domínio temporariamente (redirecionamento 302)

<IfModule mod_rewrite.c>

   RewriteEngine on

   RewriteCond %{HTTP_HOST} ^petshopdathati.com.br$

   RewriteRule (.*) http://blackdathati.com.br/$1 [R=302,L]

</IfModule>

Estes redirecionamentos podem facilmente ser inseridos em arquivo .htaccess de seu site, desde que esteja hospedado em servidor com Apache e com suporte ao módulo mod_rewrite.

Outros códigos importantes para manutenção do site

Além dos códigos tradicionais, você encontrará mais dois que são relevantes para o trabalho de manutenção diário de seu site. Os códigos 410 e 451 seriam como se “seu servidor dissesse que havia algo aqui antes, mas não tem mais”.

410 – conteúdo removido

Páginas com erro 404 são um dos maiores problemas dos sites, se você olhar os índices de seu site no Google Search Console, certamente encontrará algumas. Elas devem ser corrigidas porque ninguém gosta desses erros. Além de confundir os visitantes, o Google os vê como um sinal de falta de manutenção. Erros 404 costumam ocorrer quando a página ou a postagem solicitada foi excluída do site e a URL não foi redirecionada.

Você poderia usar o código 301 em páginas que mostram erros 404 para redirecionar o usuário a uma página relevante ou à página inicial. Ou então, você pode simplesmente informar aos mecanismos de busca – e aos usuários – que esta página foi excluída, bastando configurá-la com um redirecionamento 410. Os robôs saberão que a página não retornará e podem, portanto, excluir a página dos índices.

Vamos supor que a Tathi resolveu extinguir um dos serviços do pet shop e a página petshopdathati.com.br/cirurgias vai deixar de existir. Caso ela não informe isso ao Google, toda vez que alguém fizer uma pesquisa, pode ser que este endereço apareça nos resultados, mas ao ser acessado, aparecerá o erro 404 – página inexistente. Nestes casos, utilize o redirecionamento 410. 

Como remover URLs

Para não frustrar o usuário, o recomendado nestes casos é informar aos buscadores que a página foi excluída propositalmente. Para isso, utilize a ferramenta oficial do Google para remoção de URLs: o Google Search Console.

451 – conteúdo indisponível por motivos legais

Se você receber ordens da justiça para excluir uma página, você pode configurar o código 451 à página excluída. Isso informa aos mecanismos de busca que havia uma página na URL que foi solicitada, mas que não pode mais ser exibida por motivos legais. 

Então, em quais casos esse código deverá ser utilizado? Bom, vamos supor que o proprietário de determinado site tenha recebido uma notificação legal referente a imagens disponíveis em umas das páginas deste site, mas que estavam protegidas por direitos autorais e não havia autorização para serem exibidas. 

Por este motivo o proprietário teve que remover a página, porém, ela continuou aparecendo nas buscas com erro de página não encontrada. Com o objetivo de interromper a exibição desse erro (página não encontrada), ele pode configurar a página com o código 451. A página não será redirecionada, mas exibirá mensagem informando que o conteúdo está indisponível por motivos legais. 

Redirecionamento por REGEX

Se você é um SEO profissional e precisa fazer redirecionamentos complexos, pode ser necessário usar redirecionamentos por REGEX. Com os redirecionamentos padrões, você especifica uma única URL de origem e uma outra de destino. Com o redirecionamento por REGEX (expressões regulares), você pode, por exemplo, criar uma única configuração para redirecionar grupos inteiros de URLs que incluem, por exemplo, uma palavra-chave, para um novo local, o que economiza tempo em um site com várias URLs. No entanto, você só deve usar REGEX se souber o que está fazendo, pois podem facilmente quebrar seu site.

Um exemplo prático: você tem as páginas petshopdathati.com.br/comida/alimento1 e petshopdathati.com.br/comida/alimento2 em seu site, e decidiu renomeá-las para petshopdathati.com.br/alimentacao/alimento1 e petshopdathati.com.br/alimentacao/alimento2, ou seja, modificar a estrutura da categoria da URL de ‘/comida/’ para ‘/alimentacao/’. Ao invés de configurar dois redirecionamentos, um para cada URL, você poderia simplesmente configurar um redirecionamento único usando uma expressão regular.

As regras de expressões regulares deverão ser produzidas pelo desenvolvedor de seu site, e posteriormente serem encaminhadas ao seu provedor de hospedagem para efetivamente serem configuradas em seu site, ok?

Então, o que achou deste artigo? Faltou alguma informação importante? Tem alguma dúvida? Então, aproveite para deixar seus comentários abaixo e ajude a Task a melhorar ainda mais os serviços e informações.

Fonte: https://yoast.com/

Leia também:

Por que a primeira dobra do site é tão importante?

A importância de ter um formulário de contato em seu site

A importância do Menu para o layout de um site

Criar um site pode alavancar o seu negócio

Como criar um bom site

Como a hospedagem de site impacta em seu marketing digital?

Compartilhe!


0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *